quinta-feira, 9 de julho de 2015

BIOGRAFIA DE NORMAN VICENTE PAELE


Norman Vincent Peale (nascido em 31 de maio de 1898 - falecido em 24 de dezembro de 1993) era um pastor e escritor (autor do best-seller O Poder do Pensamento Positivo) e um dos precursores do "pensamento positivo". Contudo suas idéias não foram aceitas por especialistas em saúde mental. 


Juventude e educação

Peale nasceu em Bowersville, Ohio , o mais velho dos três filhos de Charles e Anna (née Delaney) Peale. Graduou-se na High School de Bellefontaine , Bellefontaine, Ohio . Ele colou graus na Ohio Wesleyan University (onde se tornou um irmão da Fraternidade de Phi Gamma Delta ) e na Faculdade de Teologia da Universidade de Boston .

Criado como um Metodista e ordenado como pastor em 1922, Peale mudou sua filiação religiosa para a Igreja Reformada na América em 1932 e começou um mandato de 52 anos como pastor da Marble Collegiate Church em Manhattan. Durante esse tempo, a Igreja cresceu de 600 para mais de 5.000 membros, e ele se tornou um dos pregadores mais famosos de Nova York.


Fundação Americana de Religião e Psiquiatria

Peale e Smiley Blanton, um psicanalista, fundaram um ambulatório de apoio religioso e psiquiátrico ao lado da igreja. Os dois homens escreveram um livro em conjunto chamado Fé é a resposta: um psiquiatra e um Pastor discutindo seus problemas (1940). O livro foi escrito em capítulos alternados, com Blanton escrevendo um capítulo e  Peale escrevia o seguinte, e assim por diante. Blanton não expunha nenhum ponto de vista religioso em particular em seus capítulos. Em 1951, esta clínica de psicoterapia e religião se transformou na Fundação Americana de Religião e Psiquiatria, com Peale servindo como presidente e Blanton como diretor-executivo. Blanton lidava com os casos psiquiátricos mais difíceis e Peale, que não tinha credenciais de saúde mental, tratava das questões religiosas .

Quando Peale recebeu fortes críticas por parte da comunidade de saúde mental por seu polêmico livro "O Poder do Pensamento Positivo", (1952) Blanton se distanciou de Peale e se recusou a endossar publicamente o livro. Blanton não permitiu Peale de usar seu nome em "O Poder do Pensamento Positivo" e recusou-se a defender Peale publicamente quando ele foi criticado. Como o estudioso Donald Meyer observou que o livro de Blanton, "Amor ou Aparência" (1956), "contrastava tão nitidamente em muitos pontos com o Evangelho de Paele contido no "pensamento positivo" que estes livros não tinham praticamente nada em comum. 

Rádio, televisão, livros e organizações

Peale começou um programa de rádio, "A Arte de Viver", em 1935, que durou 54 anos. Sob o patrocínio do Conselho Nacional de Igrejas ele se mudou para a televisão quando estava foi criada. Nesse meio tempo ele tinha começado a editar a revista Guideposts e a escrever muitos livros. Seus sermões eram enviados mensalmente pelos correios.

Durante a depressão norte-americana, Peale se uniu com James Cash Penney , fundador da JC Penney & Co, Arthur Godfrey (um apresentador de rádio e TV), e Thomas J. Watson, presidente e fundador da IBM, para formar o primeiro conselho de 40Plus, uma organização que ajuda os gestores e executivos desempregados.

Em 1945, Peale, sua esposa, Ruth Stafford Peale , e Raymond Thornburg, um empresário de Nova York fundaram a revista Guideposts, que era um fórum não-denominacional para celebridades e pessoas comuns se identificarem com histórias inspiradoras. Para o seu lançamento, eles levantaram US $ 1,200 com o patrocínio de  Frank Gannett , fundador da cadeia de jornais Gannett, J. Howard Pew, um industrial da Philadelphia e Branch Rickey, Gerente Geral dos Brooklyn Dodgers .

Peale foi um escritor prolífico; O Poder do Pensamento Positivo é, de longe, a sua obra mais lida. Publicado pela primeira vez em 1952, ele permaneceu na lista dos mais vendidos do New York Times por 186 semanas consecutivas, e de acordo com a editora, Simon e Schuster, o livro já vendeu cerca de 5 milhões de cópias desde então. Quase a metade das vendas do livro (2,1 mil.) Ocorreu antes de 1958, e em 1963, o livro só vendeu 2 milhões de cópias de acordo com Peale. Desde então, o livro vendeu menos de 3 milhões de cópias ao longo dos últimos 50 anos. Algumas de suas outras obras populares incluem A Arte de Viver, Um Guia para a Vida Confidencial, O Otimista de cabeça-dura, e Mensagens de inspiração para a vida diária.

Em 1947 Peale fundou (juntamente com educador Kenneth Beebe) O Horatio Alger Association. Esta organização tinha como objetivo reconhecer e homenagear os americanos que foram bem sucedidos, apesar de circunstâncias difíceis.

Outras organizações fundadas por Peale incluemFundação do Pensamento Positivo e Guideposts Publications, os quais visam promover as teorias de Peale sobre pensamento positivo.


Vida posterior

Peale era politicamente e pessoalmente muito próximo da família do presidente Richard Nixon. Em 1968, ele foi o celebrante do casamento de Julie Nixon e David Eisenhower. Ele continuou sendo costantemente chamando na Casa Branca durante a crise de Watergate, dizendo que "Cristo não abandona pessoas em apuros."

Ele também foi o tema do filme de 1964 Way One Man .

Em 26 de março de 1984 o Presidente Ronald Reagan concedeu Peale Medalha Presidencial da Liberdade (a mais alta honraria civil nos Estados Unidos), por suas contribuições para o campo da teologia. Ele morreu de acidente vascular cerebral em 24 de dezembro de 1993 na idade 95 em Pawling, Nova Iorque .






Críticas e controvérsias

As obras de Peale receberam duras críticas de vários especialistas em saúde mental, um dos quais disse diretamente que Peale era um vigarista e uma fraude. Essas críticas começaram a surgir no início de 1950, logo após a publicação de O Poder do Pensamento Positivo.

Uma das principais críticas ao livro O Poder do Pensamento Positivo é que o livro é cheio de histórias que são difíceis de comprovar. Quase todos os especialistas concordam que muitos dos depoimentos que Peale cita para apoiar a sua filosofia são anonimos e sem fontes. Eles citam como exemplo que Paele fala de um "famoso psicólogo", uma carta de duas páginas de um "médico", um "cidadão proeminente de New York City", e dezenas, se não centenas de citações não confiáveis. Estudos científicos similares de validade questionável também são citados. 

Hipnose Disfarçada

Uma segunda grande acusação contra Peale é que ele tentou esconder que suas técnicas para dar ao leitor absoluta auto-confiança e libertação do sofrimento são uma bem conhecido forma de hipnose, e que ele tenta persuadir seus leitores a seguir suas crenças através de uma combinação de provas falsas e auto-hipnose ( auto-sugestão ), disfarçada pelo uso de termos que pode soar mais branda do ponto de vista do leitor ("técnicas", "fórmulas", "Métodos", "orações", e "prescrições". ). Um especialista chamou o livro de Peale de  "A Bíblia de auto-hipinotismo americano."

Em sua defesa Peale disse que sua prática e estratégia teológica fera dirigida mais à auto-análise, o perdão, o desenvolvimento do caráter, e o crescimento.

O Psiquiatra RC Murphy escreveu que  "Auto-conhecimento, na compreensão do Sr. Peale é inequivocamente ruim: já a auto-hipnose é boa.". Murphy descreve a compreensão de Peale da mente como imprecisas, "sem profundidade", e sua descrição do funcionamento da mente e do inconsciente como enganosamente simplista e falso: "É a própria superficialidade de seu conceito de "pessoa" que faz com que suas regras pareçam fáceis ... Se o inconsciente do homem ... pode ser conceituado como um recipiente para um pequeno número de fragmentos psíquicos, então idéias como "limpeza da mente" estão corretas. O mesmo acontece com a dependência de auto-hipnose, que é a pedra angular da filosofia do Sr. Peale '".

O Psicólogo Albert Ellis , o fundador da terapia cognitiva e influente psicólogo do século 20, comparou as técnicas de Peale as do hipnotizador Emile Coué, e Ellis diz que o uso repetido dessas técnicas de hipnose pode levar a problemas de saúde mental significativos. Ellis tem documentado em vários livros os muitos indivíduos que ele tratou que sofreram colapsos mentais por seguir os ensinamentos de Peale. Ellis alertou repetidamente o público para não seguir a mensagem Peale. Ellis defende a abordagem de que o sr. Peale é perigoso, distorcido, irrealista.  Disse ainda que "A longo prazo os ensinamentos de Peale levam ao fracasso e desilusão, e muitas vezes prejudica-os contra a terapia eficaz".


Uma terceira crítica importante é que a filosofia de Peale é baseada em exagerar os temores de seus seguidores, e que esse medo exagerado inevitavelmente leva à agressão e destruição daqueles considerados "negativos". Os ensinamentos de Peale são criticamente revistos em um artigo de 1955 pelo psiquiatra RC Murphy, publicado em The Nation, intitulado "Pensar Direito: Panacea do Reverendo Peale."

O erudito de Harvard Donald Meyer parece concordar com esta avaliação, apresentando avisos semelhantes de natureza religiosa. Disse que o domínio que Peale ensina não é o domínio das habilidades, mas uma fuga dos "pensamentos negativos". Meyer escreveu que esse medo exagerado inevitavelmente leva à agressão.

O psicólogo Martin Seligman , ex-presidente da APA e fundador do ramo da psicologia conhecido como "psicologia positiva", senti que é importante para diferenciar o pensamento positivo de Peale de sua própria Psicologia Positiva, embora reconhece que suas raízes são idênticas.

A Psicologia Positiva tem uma conexão filosófica de pensamento positivo, mas não um empírica. O arminiano Heresy (discutido longamente nas notas para o Capítulo 5), as fundações do Metodismo, e pensamento positivo, de Norman Vincent Peale cresce fora dele. Psicologia Positiva também é amarrado em suas fundações para o indivíduo escolher livremente, e, nesse sentido, ambos os esforços têm raízes comuns.

Crítica Teológica

Teólogo Episcopal (e mais tarde bispo) John M. Krumm criticou Peale e o "carácter herético" de seu ensinamento sobre o pensamento positivo. Krumm cita "a ênfase em técnicas como a repetição de frases positivas ... ou a manipulação de certos dispositivos mecânicos", que, segundo ele, "dá a impressão de uma religião completamente despersonalizada. Alega que nos escritos de Paele muito pouco se fala sobre o soberano propósito de Deus. Mas fala-se muito das coisas que os homens podem dizer a si mesmos e pode fazer para realizar as suas ambições e propósitos ". Krumm adverte que "O uso predominante de símbolos impessoais para Deus é um convite grave e perigoso para considerar o homem como centro da realidade e da Realidade Divina como um poder impessoal, a utilização da vontade que é determinada pelo homem e que emprega-a como lhe convier.

O Teólogo Reinhold Neibuhr, Professor do Union Theological Seminary, relatou preocupações semelhantes sobre o pensamento positivo. "Este novo culto é perigoso. Qualquer coisa que corrompe o evangelho destrói o cristianismo. E destrói pessoas também. O sr. Paele ajuda-os a se sentir bem, enquanto fogem dos problemas reais da vida.".

Liston Pope, deão so Yale Divinity School, concordou com Neibuhr. "Não há nada de humilde ou piedoso nestes ensinamento que leve a Deus. Deus torna-se uma espécie de psiquiatra-mestre que irá ajudá-lo a sair de suas dificuldades. As fórmulas de repetição constante de temas como "Você e Deus pode fazer qualquer coisa" são quase uma blasfêmia.".

G. Bromley Oxnam, Bispo da Igreja Metodista de Washington DC, também disse: "Quando você diz que segue sete regras simples que o levarão a se tornar presidente de sua empresa, você não está levando a vida à sério. Esse tipo de pregação está fazendo do cristianismo um culto ao sucesso" 

A. Powell Davies, pastor da Igreja Unitária de Washington DC, acrescentou o seu ponto de vista. "Ele tem uma espécie de efeito de drogas sobre as pessoas para dizer que eles não precisam se preocupar. Eles continuam voltando para ouvir mais. Ele mantém suas mentes em um nível superficial e encoraja a dependência emocional. É uma fuga da realidade. 

Apesar dos ataques, Peale não renunciou de sua igreja, embora ele repetidamente ameaçou que o faria. Ele também nunca contestou diretamente seus críticos. Enquanto isso, em 1958 as vendas de seu livro O Poder do Pensamento Positivo havia decrescido.


Era evidente que Peale tinha conseguido tocar amplas audiências formadas por mudanças prolongadas no tom e na moral da sociedade americana, para quem a coerência do protestantismo até o início do século XX, não era suficiente. Seus atacantes não ficam aquém de declarar seu protestantismo inexistente. Peale sobreviveu. Como ele mesmo contou, ele ficou atordoado pelos ataques. Incomodado, considerand a possibilidade de renunciar ao seu cargo de pastor, ele entrou de férias. Lá ele encontrou sua resposta. Seu pai assegurou-lhe que ele devia continuar. Afinal de contas ele não estava ajudando milhões de pessoas? Além disso, era incocebíbel em uma sociedade democrática um homem dar ouvidos a críticos solitários quando milhões de pessoas o estavam aprovando. E assim ele voltou. Finalmente Peale provou que estava certo publicando os testemunhos daqueles que declaravam que para eles o pensamento positivo havia dado certo.

Não havia motivos para duvidar deles.

Meyer observou a influência de Peale sobre seus seguidores quando "Peale tinha descoberto "o poder da sugestão sobre a mente humana, como fez Henry Wood, Charles Fillmore, e Emmett Fox, sessenta anos antes dele. Ele estava ensinando Auto-Sugestão como eles fizeram no passado. Meyer ainda disse que  "O objetivo da Peale na pregação do pensamento positivo não era o de induzir estados contemplativos nem de fazer avançar a auto-percepção, nem de fortalecer a vontade consciente, muito menos sensibilizar as pessoas para o seu mundo. 

Peale e Adlai Stevenson

Peale também é lembrado na política pelas citações de Adlai Stevenson: "Gosto de Paulo e mas não gosto de Peale." A origem da citação pode ser rastreada até a eleição de 1952, quando Stevenson foi informado por um repórter que Peale o havia atacado dizendo que não era capaz de concorrer a presidência porque ele era divorciado. Mais tarde, durante a campanha para o presidente de 1956 contra Eisenhower, em um discurso Stevenson muitas pessoas disseram "Gov. Stevenson, queremos deixar claro estamos aqui como uma cortesia, porque o Dr. Norman Vincent Peale nos instruiu a votar em seu adversário. " Stevenson subiu ao pódio e brincou: "Falando como cristão, acho que gosto do Apóstolo Paulo mas acho terrível apóstolo Peale. " Em 1960, Stevenson foi perguntado por um repórter sobre um comentário de Peale atacando-o por não ser capaz de concorrer a presidência contra Kennedy porque ele era católico, ao qual Stevenson respondeu: "Sim, você pode dizer que gosto de Paulo e mas não gosto de Peale."

Numa data posterior, de acordo com um relatório, Stevenson e Peale se conheceram, e embora não tenham tornado isso público, ambos se retrataram. 

Agradecimentos

O reverendo Billy Graham disse no Conselho Nacional de Igrejas em 12 de junho de 1966 que "Eu não sei de ninguém que tivesse feito mais para o reino de Deus do que Norman e Ruth Peale ou ter significado mais na minha vida pelo incentivo que me deram. "

Ao saber da morte de Peale, o presidente dos EUA Bill Clinton disse: ". O nome do Dr. Norman Vincent Peale será para sempre lembrado pelos americanos pelo otimismo e serviços. O Dr. Peale era um otimista que acredita que, seja qual for as dificuldades e complexidades da vida moderna, qualquer um poderia prevalecer por ter uma visão da vida pelo prisma da fé. E ele incutiu o otimismo em cada pessoa que entrou em contato com seus escritos e lhes deu esperança. Em uma vida extemamente produtiva, o Dr. Peale levantou os espíritos de milhões e milhões de pessoas que foram nutridos e sustentados pelo seu exemplo, ensinamento, e sua doação... Ele fará falta ".


Alguns dos livros de Peale 

Como lidar com tempos difíceis

O poder positivo de Jesus Cristo

Stay Alive All Your Life

Por que alguns pensadores positivos Obtem Resultados Poderosos

Guia para Viver Confiante
Resultado de imagem para norman vincent peale The Power of Positive Thinking

Seis Atitudes para os vencedores

Pensamento positivo todos os dias: uma inspiração para cada dia do ano

Imagem positiva

Se você pensa você pode

Confiamos em Deus: A Fé positiva em tempos difíceis

Tesouro de Coragem de Norman Vincent Peale 

Os meus hinos favoritos e as histórias por trás deles

O Poder do Pensamento Positivo para Jovens

Os resultados surpreendentes do pensamento positivo 

 
"Você pode ter ajuda de Deus com o Diário de problemas" 

A fé é a resposta: um psiquiatra e um Pastor Discuta seus problemas

Poder do factor adicional 


Compartilhar:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

DEIXE SEU COMENTÁRIO AQUI

CONHEÇA OS LIVROS DO PR. RICARDO CASTRO

TRANSLATE

HELP US

HELP US

Seguidores

Total de visualizações

ONLINE AGORA

Tecnologia do Blogger.

Pastor Ricardo Castro

Minha foto
João Pessoa, Paraíba, Brazil
Pastor Fundador da Igreja Bíblica Vida Eterna (IBVE) na cidade de João Pessoa/PB. Músico, escritor e Teólogo, Casado com a Missionária Sulamita Castro e Pai de Nathan Castro e Ricardo Castro Jr (Ambos Músicos). Tocou em diversas bandas gospel (Aliança, Força e Louvor, Exodus, Mount Hermon, Plena Virtude). Hoje é Produtor e Maneger da Banda Gospel Pacto 7, a qual seus filhos fazem parte. Contato: Email: ricardo.castro828@gmail.com -Fones: (83) 98820-2712 *** (83) 3238-2712

BAIXE ESTE LIVRO AGORA

PEDIDO DE ORAÇÃO

Nome

E-mail *

Mensagem *

CLIQUE AQUI E CONHEÇA NOSSA IGREJA

SIGA-NOS POR EMAIL

PRA. SULAMITA & PR. RICARDO CASTRO

PRA. SULAMITA & PR. RICARDO CASTRO

POSTAGENS

NOTÍCIAS GOSPEL

SLIDE SHOW

PastorRicardo_Castro_Ibve's  album on Photobucket

CONHEÇA MEU LIVRO