segunda-feira, 7 de março de 2050

CONHEÇA OS LIVROS DO PR. RICARDO CASTRO





Sempre amei os livros. Desde a mais tenra idade sempre estive com algum tipo de literatura nas mãos. Primeiro, quando bem criança, foram as HQs. Mas depois, já na adolescência, minha irmã Rachel me deu o livro "Cerebro", me apaixonei pelos livros e não os larguei mais.
Durante muitos anos em minha vida alimentei o sonho de escrever um pequeno opúsculo, mas nunca tive realmente coragem. Até que um dia o Senhor me despertou para algumas verdades que estavam bem diante de mim e que trascendiam aos sermões que prego na igreja em que sou pastor. Por isso laborei com todo afinco para colocar em palavras aquilo que o Senhor tem me dado durante os anos. E neste empenho já escrevi 6 obras. Mas por enquanto publiquei apenas duas. E são essas obras que vos apresento. As mesmas foram regadas com muitas lágrimas e orações e misturadas à Unção do Espírito Santo.




O Livro "MAIOR QUE O TEMPLO" é um livro que trata dos fardos que a religião impõe, tornando muito difícil a caminhada cristã.













O Livro "DO PÚLPITO" é uma coletânea de 70 mensagens preparadas por mim durante um ministério de mais de 15 de ministrações da Palavra de Deus.
















O livro "ADORAÇÃO & ARTE" traz uma reflexão do que é a verdadeira adoração, o uso da música e da arte na adoração, que estilo de adoração Deus se agrada e muito mais.















O Livro "AS BÊNÇÃOS DA GRAÇA" - nos revela todas as bênçãos proveniente da morte de Jesus na Cruz e nossos deveres e direitos no Reino de Deus.















Livro "O Ministério Profético".
Com um olhar Crítico e sóbrio sobre a atual situação do ministério profético, o autor convida seus leitores a abraçarem com galhardia o ministério profético, tão necessário para esta hora de tanta contradição e desordem. Bem como, fornece insumos para que os legítimos profetas da última hora possam equipar-se para bem exercitar o ministério que lhes foi entregue pelo Mestre.










"Você Está Preparado? - Os Sinais da vinda de Cristo"


Violência, corrupção, promiscuidade, guerras, doenças incuráveis, pestes, fome, catástrofes... Todas essas coisas estão acontecendo de forma avassaladora em nossos dias. E a expectativa é de que as coisas piorem ainda mais. Porque essas coisas estão acontecendo? Será que Deus está no controle de tudo isso? Ao escrever a presente obra o autor teve como objetivo trazer à lume uma reflexão sobre os acontecimentos dos últimos dias e desafiar os leitores a examinarem sias consciências para saber se estão realmente preparados para o que está por vir.








"MENSAGENS PODEROSAS - VOL 1"

Coletânea de Esboços Bíblicos.























"MENSAGENS PODEDORAS - VOL 2"

Coletânea de Esboços bíblicos.

















CONTATE-NOS



https://www.facebook.com/pastorricardocastro






https://twitter.com/prricardocastr1





https://plus.google.com/u/0/+PastorRicardoCastro





https://youtube.com/pastorricardocastro





83 98689-6192

quinta-feira, 20 de junho de 2019

BUSCANDO O PÃO OU A GLÓRIA? | PR. RICARDO CASTRO





Certo dia estava assistindo à programação da tv e fiquei perplexo com um programa evangélico que exibia uma grande quantidade de pessoas apinhadas num templo. Eram milhares. Alguns deles estavam de pé há horas esperando que o líder da igreja lhes impusesse a mão.
À primeira vista aquilo parecia uma coisa extraordinária para a causa do Evangelho. Afinal, aquela multidão estava lotando um templo “evangélico”. Mas, depois de passada a impressão inicial, fiquei a me questionar o motivo deles estarem ali. No fim das contas, o que eles estavam buscando?
A resposta é muito clara! Eles não estavam ali para adorar ao Senhor, rendendo-Lhe graças por Sua infinita Misericórdia. A grande maioria estava ali para buscar coisas para si mesmos.
Houve um momento no Ministério de Jesus que aconteceu algo parecido.
A partir do capítulo 6:25 do Evangelho de João, vemos que havia uma grande multidão buscando Jesus. Mas porque o buscavam? Estavam ali porque no dia anterior Jesus havia matado sua fome, quando multiplicou os pães.
Para alguns líderes hodiernos essa situação viria bem a calhar. Para eles não importa por que (ou o que) o povo procura, desde que encha seus templos.
Mas Jesus agiu totalmente diferente. Ele advertiu aquela multidão: “A verdade é que vocês estão me procurando, não porque viram os sinais miraculosos, mas porque comeram os pães e ficaram satisfeitos. Não trabalhem pela comida que se estraga, mas pela comida que permanece para a vida eterna, a qual o Filho do homem lhes dará. Deus, o Pai, nele colocou o seu selo de aprovação" (versos 26 e 27).
Isso é uma grande lição para nós, enquanto cristãos. Qual é nossa motivação quando buscamos Jesus?
Mas a multidão, insatisfeita com o que disse Jesus, lhe pede para que fizesse algum sinal para ratificar seu ministério (verso 30).
Que semelhança com os cristãos modernos! A despeito do Mestre lhes ter dito que deveriam busca-Lo por motivos mais elevados, eles queriam uma prova maior do que Ele já havia dado, quando multiplicou os pães.
E depois de um longo argumento, Jesus mostra que Ele é o Pão do Céu. Isto é, o povo deveria segui-lo pelo que Ele é e não pelo que pode fazer. E para piorar a situação, Ele ainda lhes diz que deveriam comer Seu Corpo e beber o Seu Sangue (versos 53-56).
Para a multidão, ávida para satisfazer a si mesma, aquele discurso era uma loucura. Como um carpinteiro, do qual todos conheciam a procedência poderia dizer que é o Pão do Céu? (verso 42). E pior ainda, como poderia Ele dizer que todos teriam que comer a Sua Carne e beber o Seu Sangue? Ele estava incentivando o canibalismo? Esse era um discurso por demais louco e muito difícil de ser aceito (verso 60).  E para piorar ainda mais Jesus também lhes diz que se eles não estavam crendo no que lhes falava era por que não haviam aprendido do Pai e que não foram escolhidos por Ele (versos 45, 65).
Em vista disso, muitos O abandonaram. Eles não poderiam crer em alguém tão “louco” assim (Verso 66).
Ao ver aquela deserção, Jesus volta-se para seus 12 Apóstolos e lhes pergunta: Vocês também não querem ir?" (Verso 67).
Tudo isso é uma grande lição para essa geração. É uma advertência para que reflitamos nos motivos que nos levam a lotar os templos. Por que, diferente dos líderes modernos, Jesus não quer que o busquemos por qualquer motivo, mas sim, pelo motivo certo: A Sua Glória!
Todavia, a resposta de Pedro nos constrange. Diante da dura pergunta de Jesus ele responde: “Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna. Nós cremos e sabemos que és o Santo de Deus" (Versos 68 e 69). Com suas palavras Pedro mostra que ainda há pessoas que buscam Jesus pelos motivos certos. Que o buscam não “pela comida que perece”, mas por quem Ele é.
Diante de nós estão estes dois grandes exemplos: O da multidão, ávida para satisfazer seus desejos e que ao menor indício de contrariedade abandonam a fé. E o de Pedro, que mesmo que não entenda o discurso, mesmo que tenha seus desejos contrariados e mesmo que receba palavras duras do Mestre, persistem na fé, pois sabe que não há outro lugar para ir pois só Ele tem as palavras de vida eterna.
Que possamos repensar nossos motivos e imitar Pedro, pois Jesus não está interessado em ter uma multidão que preencha templos, mas que fogem como meninos mimados. Ele está interessado naqueles que creem que só Ele pode dar a vida eterna.

Por Pastor Ricardo Castro
Igreja Bíblica Vida Eterna (IBVE)





quinta-feira, 13 de junho de 2019

ELES ABANDONARAM TUDO... | PR. RICARDO CASTRO




E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. Então eles, deixando logo as redes, seguiram-no.


Mateus 4:19,20


Cada um de nós tem um projeto de vida. E para conseguirmos concretizá-lo, nos esforçamos, fazemos sacrifícios e mudamos muitas coisas na nossa rotina. Tudo para que nosso sonho se realize e no final possamos olhar para traz e dizer: Valeu a pena!
Consideramos como pessoas brilhantes, vencedoras e aguerridas aquelas que vivem suas vidas focadas em metas e projetos. E por isso, as tomamos como exemplo.
Entretanto, devido as intempéries da vida, tudo pode se perder. E, pior ainda, no fim das contas, tudo o que fizermos aqui não terá valor eterno. Não levaremos nada para o túmulo.
Porém, seguir a Cristo é o projeto mais fascinante a que alguém poderia se dedicar. Isso por que é um projeto não apenas para o presente, mas também para o que está por vir.
Todavia, devemos meditar no que está envolvido neste projeto.
Jesus não deixou dúvida quando disse que Se alguém vier a mim, e não aborrecer a seu pai, e mãe, e mulher, e filhos, e irmãos, e irmãs, e ainda também a sua própria vida, não pode ser meu discípulo” (Lucas 14:26). Portanto, seguir a Cristo é a prioridade sobre todos os outros projetos e envolve tudo, corpo, alma e mente.
Mas, o que temos visto hoje?
Todos se dizem seguidores de Cristo, mas na prática suas atitudes dizem: “Sigo, até o ponto que os interesses do Senhor não se choquem com os meus”. “Sigo, como, onde, quando e pelo motivo que mais me convier”.
No texto que lemos acima, vemos que o Senhor Jesus fez um convite aos primeiros discípulos. Ele disse: Sigam-me!
O interessante é que sendo o Deus Todo-Poderoso, Jesus não os chamou porque precisava deles. Mas, pelo contrário, era porque eles precisavam de Jesus.
Jesus não os chamou porque precisava de um exército, já que Ele revela que quando quisesse haveria pelo menos doze legiões de Anjos ao seu serviço (Mateus 26:53).
Jesus também não os chamou porque eles eram pessoas excepcionais, boníssimas, sem defeito. Pelo contrário, nas páginas do Novo Testamento podemos ver um grupo de homens tão pecadores e falhos quanto nós.
Também não o fez porque aqueles homens estavam ociosos, sem ter o que fazer. Mas, pelo contrário, eles eram muito ocupados, já que a pesca era um trabalho duríssimo e que exigia um compromisso total.
É interessante também notar que no chamado do Senhor não houve “porquês”. O Mestre não dá explicações do porquê lhes estava chamando, apenas os chamou.
Sobretudo, diferente do Evangelho híbrido que está sendo pregado hoje, Jesus não fez promessas quando os chamou. Aliás, fez apenas uma promessa e das mais estranhas para aquele contexto: “Sereis pescadores de homens”.
Portanto, no convite do Senhor não houve apelos melodramáticos e nem explicações rebuscadas que pudessem convencer pelos argumentos. Não houve muito menos promessas “tentadoras”, que convencessem os discípulos a abandonarem um lucrativo negócio por outro muito mais rentável. Ele simplesmente disse: “Sigam-me!”.
Por outro lado, todo convite deve ter uma resposta. Qual foi a resposta daqueles pescadores?
Eles deixaram tudo, inclusive seu pai, e seguiram Jesus.
Mas, meditemos um pouco no que eles ganhariam ficando com seu pai.
Com certeza ganhariam a vida, conseguindo suprir suas necessidades e provendo conforto para sua família.
Talvez em pouco tempo eles conseguissem expandir o negócio e comprar mais alguns barcos e, assim, dariam empregos a mais algumas pessoas, abençoando também a família deles tanto quanto as suas estavam sendo abençoadas.
Tudo isso é bom? Claro que é! Entretanto, todo esse esforço ficará apenas no âmbito terreno, fazendo com que depois de suas mortes ninguém mais recordasse deles.
Diante de todas essas benesses devemos perguntar porque eles deixaram tudo para seguir Jesus.
Eles viram que seguir o Mestre era um projeto muito superior do que aquele que estavam empenhados então. Viram que seguir Jesus não empregaria apenas coisas físicas, mas, sobretudo, coisas espirituais.
Assim, uma vez aceito o convite de Jesus eles passaram a viver em outra esfera, na esfera espiritual. Eles viram, ouviram e fizeram coisas que de outro modo nunca experimentariam.
Todavia, se tivessem rejeitado o convite de Jesus, quem saberia hoje quem foram Pedro e André? Seriam apenas pescadores que viveram há dois mil anos. Não se saberia quem foram.
Hoje o Senhor Jesus está fazendo o mesmo convite. Este convite não é para servir a uma religião ou mesmo uma denominação ou pensamento filosófico. Seu convite é para que sejamos seus discípulos e para vivermos na esfera espiritual, vendo, ouvindo e fazendo coisas que de outro modo nunca experimentaríamos. E, por fim, receberemos a recompensa eterna a altura de nossa decisão.
Qual vai ser sua resposta ao convite do Mestre?



Pr. Ricardo Castro
Igreja Bíblica Vida Eterna (IBVE)

quinta-feira, 6 de junho de 2019

A MULTIFORME GRAÇA DE DEUS: O JESUS MOVIMENT








Servi uns aos outros de acordo com o dom que cada um recebeu, como bons administradores da multiforme graça de Deus.
1ª Pedro 4:10

Devemos louvar ao nosso Deus pelo fato de que Ele tem muitas formas de expressar a sua graça. Se não fosse assim, apenas um tipo de pessoa poderia ser alcançado, já que as demais que não se identificam, ficariam de fora.
Entretanto, Deus se utiliza de muitos meios para expressar a Sua graça.
Foi com esse pensamento em mente que o Reformador Martinho Lutero questionou:
 "Por que o demônio deve ficar com os melhores tons?".
Isso por que haviam alguns tons, chamados de Diabulus in musica, que foram banidos da música Cristã pela igreja católica. Para o reformador, já que a música é criação de Deus, toda ela deve ser usada para o seu louvor.
Foi mais ou menos isso que a aconteceu com o Jesus Moviment, também conhecido como Jesus People ou jocosamente, Jesus Freaks.
Evangelismo de Rua do Jesus Moviment

Este foi um movimento, ou melhor dizendo, uma estratégia evangelística implementada pelos cristãos protestantes do início dos anos 1970, em resposta ao movimento Hippie.

Acontece que muitos jovens daquela geração que se consumiam nas drogas e no sexo livre, acabavam por buscar um sentido para sua vida na religião. E, tendo em vista que a igreja tradicional, engessada em seus dogmas e liturgias, não os aceitavam, eles acabaram buscando a resposta em diversas religiões e filosofias orientais, em busca de uma experiência metafísica que lhes preenchessem a alma vazia.

E foi assim que muitos jovens de diferentes cidades dos EUA passaram a adotar uma postura não convencional para abordar os egressos do movimento Hippie. E assim, tiveram iniciativas inovadoras como usar a música Rock, as artes (dança, desenho, teatro) para evangelizar a geração de Hippies.

Dentro dessa visão o Jesus Moviment teve uma ideia ainda mais revolucionaria. Eles criaram e mantiveram por muitos anos um Night Club chamado de "He's Place" (O lugar d'Ele), que ficava aberto 24 horas na Sunset Strip, Califónia (uma conhecida rua de Night Clubs). Ali as pessoas poderiam ouvir bandas tocando músicas contemporâneas, mas com uma mensagem cristã.
Sunset Strip

Essa estratégia associada ao uso das artes, panfletagem, música, e evangelismo pessoal fez com que muitos jovens se entregassem a Jesus e mudassem totalmente o curso de suas vidas. E dentre esses jovens estavam muitos músicos, que começaram a compor músicas para o movimento em um estilo mais contemporâneo, principalmente usando o Rock 'n roll. E foi daí que surgiram muitas bandas que fizeram história no meio musical cristão como Petra, Rez Band, Servant, Keith Green, Larry Norman, Phil Keaggy, Wilson Mackinley dentre outros.

Festival de Música do Jesus Moviment

Ao perceber a miríade de novos convertidos egressos dos movimentos de contra cultura,  algumas igrejas começaram a repensar sua liturgia e dogmas secundários.


Uma dessas igrejas foi a Calvary Chapel da Califórnia, que tinha como seu líder o pastor Chuck Smith (falecido em 2013 aos 86 anos).

Sendo uma congregação da igreja do Evangelho Quadrangular, o pastor Smith viu a necessidade de contemporizar seus cultos para que fosse mais acessível aos jovens daquela geração. E após se desligar da Igreja Quadrangular, fundou, em 1965, a Calvary Chapel. E essa nova denominação foi fundamental para o discipulado de bandas que estavam em seu nascedouro como Petra, Stryper, P.O.D., Tourniquet, etc.
Pastor Chuck Smith nos anos 1970

Diante disso, outras igrejas também passaram a adotar estilos de cultos mais informais e a evangelizar utilizando não apenas o Rock 'n roll, mas a arte como um todo.
Aqui no Brasil a influência do Jesus Moviment, como era de se esperar, chegou de forma tardia já no limiar dos anos 1980. Mas influenciou uma geração de artistas a entregarem seus dons musicais ao Senhor Jesus. Podemos citar as bandas Vencedores por Cristo, Rebanhão, Êxodo, Banda Azul e Complexo J, que ao seu modo, foram responsáveis pela mudança da hinologia cristã brasileira, bem como da mudança de uma postura engessada por uma liturgia tradicional para uma mais informal, fazendo com que muitos jovens e suas famílias entreguem-se ao Rei Jesus.
O Jesus Moviment ainda foi a mola propulsora para o assim chamado “Avivamento da Juventude”, que levou muitos jovens a ingressarem nos seminários e centros de treinamento Bíblicos para tornarem-se missionários em tempo integral. Esse movimento ainda foi responsável por uma ênfase mais específica na “Colheita” para a 2ª Vinda do Senhor Jesus.
Muitos Jovens foram batizados e se tonaram Missionários

Louvo a Deus que dispensou a Sua multiforme graça sobre nós de forma tal que ainda que a mensagem do Evangelho seja imutável, a forma de propagar esta mensagem não está engessada em uma única forma, possibilitando que tantos aqueles que são mais propensos ao tradicionalismo quanto os mais informais possam receber a mesma mensagem de forma diferente.
Portanto, uma vez que agora temos conhecimento de que Deus não tem uma única forma de expressar sua graça, nós, seus servos, não deveríamos criticar aqueles que de alguma forma destoam de nossa práxis, desde que sua abordagem não fira os princípios Bíblicos. Pensemos bem nisso.

Por Pr. Ricardo Castro

sexta-feira, 1 de março de 2019

PROTEGENDO O MAIS IMPORTANTE - PR. RICARDO CASTRO




PROTEGENDO O MAIS IMPORTANTE
Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida.
Provérbios 4:23

I – HÁ COISAS QUE DEVEM SER PROTEGIDAS
“Sobre tudo o que se deve guardar...”
        1.      Guardar = Proteger;

        2.     Devemos proteger nossa vida:
a)    Não consumindo coisas prejudiciais;
b)    Não nos metendo em situações perigosas;
c)    Não sendo inconsequente;

       3.     Devemos guardar nossa fonte de renda:
a)    Fazendo sempre o melhor;
Efésios 6:5-7
Vós, servos, obedecei a vossos senhores segundo a carne, com temor e tremor, na sinceridade de vosso coração, como a Cristo; Não servindo à vista, como para agradar aos homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus; Servindo de boa vontade como ao Senhor, e não como aos homens.
b)    Zelando como se a empresa fosse nossa;
c)    Contribuindo positivamente.

       4.    Devemos guardar nossos relacionamentos:
Provérbios 17:17
Em todo o tempo ama o amigo e para a hora da angústia nasce o irmão.
a)    Não vivemos isolados;
b)    Devemos investir nos relacionamentos;
c)    Não deixar que nada exterior impeça nossa comunhão.

       5.     Devemos guardar nossa Família:
a)    Depois da vida, a família é o bem mais precioso;
1 Timóteo 5:8
Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel.

b)    Devemos zelar pelo bem de cada familiar;
c)    Contribuir positivamente com a família;
d)   Procurar ser o melhor filho, irmão, primo, pai, etc.

II – SOBRETUDO, HÁ UMA PRIORIDADE
“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração”.
       1.     Coração = Mente, psiquê, Alma.

       2.    Guardando primeiramente nosso coração, todo o resto irá bem;

       3.    Devemos colocar muralhas de proteção;

       4.   Devemos nos dominar;
Provérbios 25:28
Como a cidade derrubada, sem muro, assim é o homem que não pode conter o seu espírito.

      5.    Não permitindo que maus sentimentos invadam nosso coração;
Hebreus 12:15
Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.

       6.   Não nos sobrecarregando de ansiedade;
Mateus 6:34
Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.

       7.    Não deixando nos dominar pelo pecado. É do coração que brotam os pecados;
Marcos 7:21-23
Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as fornicações, os homicídios, Os furtos, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem.

       8.   Devemos manter nosso coração limpo!
“Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração”.

III – CORAÇÃO LIMPO, VIDA ABUNDANTE

       1.     O que há dentro do nosso coração determina como será nossa vida;
“porque dele procedem as fontes da vida”.

a)   Um coração doente leva o corpo a padecer;
b)  Um coração sadio leva a uma vida abundante;

       2.    Um coração sadio enfrenta qualquer tempestade!

       3.    Um coração doente é uma prisão;
a)   Prende a nós mesmo em sentimentos maus;
b)  Prende dentro da alma aqueles que nos fizeram mal;

       4.   Para mantermos nosso coração limpo devemos buscar a essência de ser “Pobre de Espírito”;
a)   Não arrogante;
b)  Não dominador – Viciado em ter o controle;
c)   Satisfeitos com o que temos.

CONCLUSÃO:
       1.     Existem muitas coisas que devem ser protegidas: Vida, família, relacionamentos, emprego, etc.

       2.    Contudo, existe algo muito mais importante a ser protegido: o coração.

       3.    Não deixemos que o nosso coração padeça, pois, caso contrário, tudo o mais em nossa vida irá mal.

       4.   Portanto, entreguemos nosso coração ao Senhor e labutemos para mantê-lo limpo.

PROXIMA → INICIO